Total de visualizações de página

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Tchau pai!

Quero compartilhar uma experiência que tive recente...
Pessoas que são mais próximas de mim, sabem o quanto eu não gosto de despedias. É muita tortura pra mim! Se sei que chegou a hora de despedir, prefiro fazê-lo rapidamente e de uma maneira simples.
Nem todos meus amigos são como eu. Alguns já se sentiram profundamente magoados por mim, ou mal amados (descaso)...
Gostaria de deixar bem CLARO que estes não faço isso de propósito, o motivo é que eu não gosto de despedidas!
Há 16 anos atrás, meu pai foi diagnosticado com câncer. Ficou doente durante 9 meses. Na época eu tinha 11 anos. Não entendia a profundidade desta doença, como eu também não compreendia o motivo que meu pai não podia mais brincar comigo, ou por que eu não podia pular no colo dele.
Um belo dia toda família (ambos os lados) foram visita-los no hospital.
Como eu já disse, eu tinha 11 anos, não entendia sobre a gravidade do problema, e estava chateada por que não podia ter a atenção do meu pai pra mim. (Havia muita gente)... ao invés de ficar próximo dele eu fiquei pelas esquinas, brincando nos longos corredores do hospital... quando de repente, minha mãe me chamou e disse: "vem despedir do seu pai, está na hora de ir", eu não tive TEMPO pra me despedir (longas despedidas), simplesmente abracei e disse: "tchau pai, até logo", lembro-me que eu sempre tinha um nó na garganta quando ia dar tchau pra ele.. eu segurei o choro e fui embora.
Aquela foi a última vez que vi meu pai vivo.
Des de então, todas as despedidas têm que ser rápidas e objetivas.
"Ta bom, beijo, tchau". Não gosto de ficar "cozinhando" sabe?
E eu só pensei nisso, há duas semanas atrás, na despedida dos meus colegas da faculdade.
Eu lutei pra não chorar na sala, mas não teve jeito... chorava tanto.. que não pararei até no final do dia!
E eu perguntei pra Deus: "Por que eu me sinto tão mal com despedidas?", logo em seguida essa história com meu pai veio na mente...
Acho que entendi o "recado".
Vivendo e aprendendo...
Nesta fase da minha vida, tenho aprendido muita coisa a meu respeito. Aprendido por que tomo certas decisões, por que ajo de alguma maneira.
Tudo têm remetido a maneira como eu cresci, a maneira como eu aprendi sozinha o que é viver.
Tem sido bom, desafiador e consolador.
É bom aprender sobre nós mesmos, principalmente em tempos de crise!
Obrigada Deus.

4 comentários:

Mariana Baldani disse...

Belo texto, báh! E só há uma coisa melhor que "vivendo e aprendendo": "aprendendo e vivendo".
Que Deus te abençõe mais! Bjsss.

Mariana Baldani

Barbara Alves disse...

Obrigada Mah!

Cristal disse...

Bah!!! Não passei pelo que passou mas te entendo. Estou nessa fase também, começando a me desprender da infância,do senso comum para conhecer a mim mesma. Pra mim está sendo um pouco difícil,mas temos que pedir sabedoria a Deus,mas a sabedoria dele, e ser perfeitos (maduros) na fé e na vida.Quando te conheci sabia desse acontecimento, e mesmo até hoje a gente ter tido contato somente virtualmente, você inspira a todos nós com esse sorriso e felicidade toda, e não fico pensando sé em superação,vejo que você leva a vida leve, sublime, pois vc não se lamenta,não vê o copo vazio e sim o copo quase cheio, você faz ao meu ver esse acontecimento,como um agradecimento por ter tido a oportunidade de ter convivido com o seu pai,ser um pouco ele, e fazer disso como uma bondade de Deus... É difícil,temos os nossos momentos, mas essa sua alegria na vida,da vida nos contagia... Siga firme,seja você!! Se descubra sempre,se renove, Deus quando nos dá a oportunidade de acordar de manhã,nos dá essa oportunidade,viva essa fase e outras que virão sempre glorificando o Senhor em tudo!!! Parabéns, você é linda minha irmã!!!! Deus te abençoe.

Anônimo disse...

Boa tarde Baby.... eu não entro muito nesse negocio de blog e para te falar a verdade o seu foi o primeiro.
Baby eu conheço sua historia... acho que nunca fui um amigo proximo não mas chorei quando seu pai se foi... ele era um bom homem.
Lendo sua historia lembrei também a ultima vez que falei com minha mãe. Lembro claramente de quando ela entrou no carro e disse para eu tomar conta da minha irmã a Heloisa. Não intendi isso ate mesmo porque minha irmã quem tinha que tomar conta de mim porque ela é mais velha. Baby... que Deus continue confortando nossos corações. Amo você e sua familia.
Bruno Martins

Quem Vejo

Blogger news